quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

EntreviZta com Nuda(PE)




1- De forma resumida, como foi o ano de 2008 para a banda?

Pareceram 10 anos em 1. Conseguimos realizar as metas previstas para o ano (lançamento do EP, distribuição e circulação), mas conquistamos o mais importante: ouvidos fiéis. A resposta verdadeira do público e da crítica foi a melhor parte dessa jornada.

2- Qual a importancia do surgimento de um novo coletivo voltado para a produção cultural e rockeira local?

Não só rockeira, musical em geral. Afinal, delimitar-se a algum estilo particular em Recife seria um enorme desperdício de arte. rsrsrs

O Lumo veio somar. Veio provar que é possível manifestar cultura sem depender exclusivamente das muletas públicas ou dos terceiros interesses da fera humana, o capital. Cada artista que percebe essa possibilidade, que renova suas esperanças em viver de sua arte é uma cuca a mais na batalha. Falei da diversidade cultural de Recife, mas cito também a triste incapacidade e incredulidade dos recifenses para com os modelos solidários e coletivos de ação. Por isso, o termo é batalha. Lutar para contrapor-se aos modelos vigentes de "cada um por si", de "esse contato é só meu, o resto que se exploda". Lutar para melhorar a percepção de que, em se tratando de cultura, não se opera fundamentalmente com as variáveis do mercado econômico padrão, pois, por exemplo, não há interesse em fomentar a concorrência. Há interesse em possibilitar a soma, a diversidade.


3- Quais os planos para o próximo ano?

Gravar o nosso CD, reforçar nossa circulação pelo Brasil, iniciar a circulação na Europa, consolidar cada vez mais apreciadores da nossa música.


4- Sugestão para o verão: um disco, um livro e uma praia?

Não sei se posso atribuir minha escolha ao fato de ter visto um show fenomenal deles ontem, mas sugiro o cd "Maldito" da banda A Comuna, grupo que não tem receio de se lançar no abismo do jazz, do experimentalismo. Pra ajudar a refinar dogmas e conceitos, taque "O Anticristo" de Nietzsche. E faça isso na praia de Calhetas, que tudo fica mais BG.


5- O que podemos esperar desse show do proximo sabado?

Pedrada na cabeça. Além das tradicionais, vamos tocar uma canção inédita, que acabou de sair de nossa fabriqueta psicodélica. Estamos ansiosos pra tocar de novo no DoSol, casa que sempre abriu suas portas pra gente. E agora, a noitada vai ser completa, já que tocaremos juntos com nossos amigos de Natal.



quem pergunta? Leandro Menezes
quem responde? Nuda

1 comentários:

Raphael disse...

Galera, tem como mandar essa foto daí pro e-mail da nuda? abraços e até amanhã... tem repertório especial pra Natal!!

19 de dezembro de 2008 04:42