sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Resenha : The Playboys - Chega de Niilismo




Como o próprio nome já insinua, Chega de Nilismo é um disco inquieto em todos os sentidos, flerta com harmonias de bossa nova, faz riff pesado pra falar mal do Chico Buarque e critica o cotidiano acadêmico pseudo-cult, supostamente vivenciado pelos integrantes da banda.
Confesso que quando ouvi pela primeira vez a faixa de abertura do disco, "Alma Brasileira", achei o vocal estúpidamente horrível, mas ao desenrolar do disco o ouvinte percebe que é mais um atratativo de uma banda que foge do formato "clean" imposto por tendências musicais mercadológicas. Que logo fica mais claro nas faixas seguintes, "Poeta Chinfroso", "O Pobre" e a mais divertida do disco, "Acadêmico Frustrado". "Garagem Bar" passa um pouco despercebida no disco pois não traz o mesmo humor das canções anteriores, já "Chico Buarque" começa bem animadinha e termina com a melodia clássica de "Cotidiano" do Chico ao piano. "Pancadão Armorial" já chega quebrando tudo (desculpem a expressão funkeira), e é o ponto forte de desbunde (se é que se pode dizer assim) do disco, "Estão Certos Os Calvinistas" lembra de longe os vocais sujos do garotos podres, mas não passa disso. E finalmente, "Os Dois Lados Da Ponte" fecha o disco com uma harmonia calma e aconchegante, diferentemente da faixa anterior.


Futuros ouvintes da banda/disco: Fãs do Lobão, covers do Chico Science e adoradores do Manguebeat.


Nota: 5,5/10

por Reiffel Nascimento

Para baixar o disco clique na imagem
Leia Mais

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Automatics e Kentucky lançam trabalhos na Casa da Ribeira


Os selos potiguares, Xubba Musik e Dia 32, invadem a Casa da Ribeira para receber duas bandas de épocas distintas do rock potiguar, ambas lançando seus trabalhos em cd. O quinteto KENTUCKY representa a nova safra natalense, apresentando uma mistura de country, folk e rock sessentista (Byrds, Beatles, Simon & Garfunkel) que vem tocando bastante em eventos e bares da cidade, mas que agora lança seu primeiro trabalho autoral, o EP intitulado Winter, com quatro faixas cantadas em inglês que traduzem bem o espírito da banda, existente apenas desde 2007. O grupo é composto por Guilherme Bruno (vocal), Luiz Felipe (vocal e violão), Rafael Prado (guitarra), Luis Eduardo (baixo) e Flávio “Dado” Alves (bateria).

Já os AUTOMATICS já são quase considerados veteranos no cenário independente, sempre participando de eventos e festivais na região (MADA, Mormarço, Dosol), uma vez que a banda existe desde o final de 2001 e agora lança seu sétimo cd, uma marca impressionante para uma banda independente. Lançando seu sétimo (!) cd, uma marca impressionante para uma banda independente, o trabalho se chama In contrast, contendo dez faixas que comprovam a sonoridade da banda natalense, alicerçada sob riffs de guitarra e vocais sussurrados, estilo britpop de ser. Outrora um trio, hoje o quarteto é formado por Alexandre Alves (voz, guitarra), Henrique Pinto (guitarra), Augusto Tavares (bateria) e agora reforçado com a presença de Christiane Pimenta (ex-vocalista nos anos 90 da saudosa guitar band Chronic Missing), sobressaltando ainda mais o trabalho de guitarras do hoje quarteto, fato confirmado pelas melódicas, porém ainda barulhentas, faixas do novo álbum.


SERVIÇO

LANÇAMENTO DOS CD’S DO KENTUCKY E THE AUTOMATICS

DIA 29 DE OUTUBRO, QUINTA-FEIRA, 19 HORAS

LOCAL: CASA DA RIBEIRA

INGRESSO: R$ 5,00 (PROMOCIONAL)

Leia Mais

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Depósito Hominis Canidae: Violins - Aurora Prisma (2003)...

A Violins é uma banda de Goias que hoje em dia esta consolidada como uma das bandas mais importantes do cenário alternativo do pais e uma das headliners da Monstro Discos, tráfega naquela linha do Indie/Rock com uma pegada Shoegaze e letras pesadas e que fazem você pensar. Mas nem sempre foi assim...

O primeiro disco da banda cantando em portugues o aclamado "Aurora Prisma" passeia entre a pegada Rock do radiohead e o lirismo do Clube da Esquina com uma simplicidade e naturalidade que assusta até os maiores ouvintes do saudoso disco de Milton e Lo Borges e o unanime Ok Computer. São 13 faixas recheadas de lirismo e melancolia, com um vocal sincero, cheio de sentimentos e verdades em suas letras...

Eu não tenho receio em dizer que este é um dos melhores discos nacionais que ouvi na minha vida. Na época que conheci a banda, este disco tinha sido recém lançado e letras como "Meu riso esconde um mundo aflito E joga pelo ar os sonhos que você guardou com carinho. E ame sempre o próprio engano Isso te fará viver pensando que a vida tem sentido" me remeteram a mesma falta de ar que sentia sempre que escutava coisas que marcaram minha vida automáticamente.

O vocalista e letrista da banda Beto Cupertino é hoje um dos melhores letristas do país, letras ácidas, violentas, liricas e simplismente bonitas. Destaco muito músicas como Empresta-me o àbaco, Exfalso, Sim sentido e qual a criança, apreciem com moderação, ouvidos atentos e coração aberto...

Download: Aurora_Prisma.rar

Mais discos da Violins e diversas outras bandas nacionais e varios lado b gringos la no HominisCanidae, so chegar!!
Leia Mais

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Programação Cine Noize































Amanhã, dia 28 de outubro acontece na Casa da Ribeira
o Cine Noize, acompanhe abaixo algumas das atrações programadas:

Documentários e Curtas

1. Independência na Terra do Sol.
direção: hugo morais e rebeca correia.
2. Pedro Pereira e Cabeças Errantes: Amor selvagem.
direção: mudernage.
3. Marcelo Gandhi: sitespecific.
direção: mudernage.
4. Rua João Pessoa: Bob Crazy e Marcelus Bob.
direção: Mr. Moo.

Vídeoclipes
1. Os Bonnies - "O Fantasma de Buffalo Bill".
direção: arthur & olavo.
2. The Automatics - "radiation".
direção: Christiane Pimenta.
3. Supercordas - "ruradélica".
direção: migras ideias.
4. Pelvs - "indian maracas".
direção: Flávia Costa.
5. Cassim & Barbária - "Libertaria".
direção: midsummer madness.
6. Deadfunnydays - "Take no notices".
direção: alexandre alves.
7. Adriano Azmabuja - "mundo refém".
direção: joca soares.
8. Bugs - "doce avenida".
direção: joca soares.
9. Rejects - "get up".
direção: Ana Morena.


A programação começará ás 19 horas
e a entrada será apenas 2 reais.
Leia Mais

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Distro lança clipe "The Death Is Waiting For You"


A banda Distro acaba de lançar seu primeiro vídeo clipe oficial na internet, trata-se da música "The Death is Waiting For You", que faz parte do novo ep da banda "Chocolate With Pepper" e o clipe foi produzido pela dupla Arthur Ricardo e Olavo Luiz, mesclando imagens da banda contextualizadas com a letra da música e uma pitada de psicodelia.

Assista AGORA:


Leia Mais

sábado, 24 de outubro de 2009

Estréia Amanhã Clipe "The Death Is Waiting For You" do Distro


Estréia amanhã o video-clipe da música "The Death Is Waiting For You" da banda potiguar Distro, a banda lançou esse ano o EP duplo "Chocolate With Pepper" e essa canção está na parte mais "adocicada" do trabalho, amanhã postamos o video aqui no blog, fiquem ligados!
Leia Mais

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

VENICE UNDER WATER (RN) LANÇA VÍDEO RELEASE



O DOSOLTV aparece hoje com mais um vídeo release da série DOSOLTV SESSIONS trazendo uma das grandes revelações do rock local em 2009, os potiguares do Venice Under Water, mais uma banda confirmada no Festival Dosol 2009. O grupo aparece com entrevista e com takes das excelentes “You Should Know” e “Unrelenting Fate”.

O áudio é do Estúdio Dosol e vídeo é uma produção da DOSOL IMAGE com edição de Ana Morena Tavares. Recomendamos assistir todos os nossos trabalhos com full screem e high quality.


Leia Mais

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

[Notícia] Lançamento dos CDs do Kentucky e Automatics


No dia 29 de outubro, quinta-feira, a Casa da Ribeira vai receber duas bandas de épocas distintas do rock potiguar, ambas lançando seus trabalhos em cd. O quinteto KENTUCKY representa a nova safra natalense, apresentando uma mistura de country, folk e rock sessentista (Byrds, Beatles, Simon & Garfunkel) que vem tocando bastante em eventos e bares da cidade, mas que agora lança seu primeiro trabalho autoral, o EP intitulado Winter, com quatro faixas cantadas em inglês que traduzem bem o espírito da banda, existente apenas desde 2007. O grupo é composto por Guilherme Bruno (vocal), Luiz Felipe (vocal e violão), Rafael Prado (guitarra), Luis Eduardo (baixo) e Flávio “Dado” Alves (bateria).

Já os AUTOMATICS já são quase considerados veteranos no cenário independente, sempre participando de eventos e festivais na região (MADA, Mormarço, Dosol), uma vez que a banda existe desde o final de 2001 e agora lança seu sétimo cd, uma marca impressionante para uma banda independente. Lançando seu sétimo (!) cd, uma marca impressionante para uma banda independente, o trabalho se chama In contrast, contendo dez faixas que comprovam a sonoridade da banda natalense, alicerçada sob riffs de guitarra e vocais sussurrados, estilo britpop de ser. Outrora um trio, hoje o quarteto é formado por Alexandre Alves (voz, guitarra), Henrique Pinto (guitarra), Augusto Tavares (bateria) e agora reforçado com a presença de Christiane Pimenta (ex-vocalista nos anos 90 da saudosa guitar band Chronic Missing), sobressaltando ainda mais o trabalho de guitarras do hoje quarteto, fato confirmado pelas melódicas, porém ainda barulhentas, faixas do novo álbum.

SERVIÇO

LANÇAMENTO DOS CD’S DO KENTUCKY E THE AUTOMATICS

DIA 29 DE OUTUBRO, QUINTA-FEIRA, 19 HORAS

LOCAL: CASA DA RIBEIRA

INGRESSO: R$ 5,00 (PROMOCIONAL)
Leia Mais

Depósito Hominis Canidae: Eu serei a Hiena - Hominis Canidae (2009)...

Microresenha super especial sobre o disco que tem a música que deu nome ao blog de downloads. Estamos falando do coletivo Eu Serei a Hiena e chamo a banda de coletivo por ter sido a priori projeto paralelo de músicos de diversar bandas ( Dance of Days, Discarga, Ratos de Porão, etc...) que na minha modesta opinião vem sendo mais representativo que as bandas originais dos integrantes.

O nome Eu serei a Hiena é claramente inspirado numa canção da banda At The Drive In, dos queridinhos da casa Omar e Cedric, eu não recordo o nome da música nesse instante, logo mais alguem da Calistoga ou eu mesmo jogo o nome nos comentários. Vale lembrar que a banda faz uma minitour no nordeste em Novembro, tocando num braço do Festival DoSol em Natal, no Espaço Mundo em João Pessoa e provavelmente em Recife. Segue texto feito na pelo Paulo, que postou o disco lá no blog:

"Dia 15 de Janeiro de 2009, quinta-feira, o dia foi especial. O lançamento do "Hominis Canidae", disco novo da banda Eu Serei a Hiena no trama virtual. A expectativa (trocadilhos a parte com a música) era grande, já que o primeiro cd da banda tinha sido muito bom.


Baixei correndo e de cara, notei um amadurecimento enorme no som dos caras. Logo com a primeira faixa Doppelgänger, pensei: "porra, esse cd deve estar muito foda". Não deu outra. Fui ouvindo faixa por faixa e prestando atenção. Depois de Doppelgänger, vem Migraine, com uma pegada bem hardcore, lembrando até "Asterix" presente no primeiro álbum, mas invés de ser o Rodrigo (dead fish) no vocal é o Léo (ex-street bulldogs), cantando coisas fortes como "eu não quero saber sua opinião, eu não quero saber sobre o seu dia". A terceira faixa abre espaço para um instrumental lembrando influências da banda como "Tortoise" e com a participação de João Branco no violoncelo, já a seguir, temos (na minha opinião) uma das melhores faixas do disco, senão a melhor, é ela "Hominis Canidae", com um instrumental bem feito e uma monólogo, parecendo até que saiu de algum filme com partes como: "... e foi como se eu enfiasse meu coração em uma caixa de papel", "eu serei a falta de caráter diante o espelho".Na seqüencia, Yes I Do, dita por muitos, a obra-prima do cd. O vocal na música é feito pela cantora profissional "Blue Bell". Atrevo-me a dizer que este é um casamento perfeito de instrumental, voz e letra.


Outra faixa instrumental com participação de Daniel Ganjaman no teclado, logo depois, outra faixa instrumental. Na expectativa, com uma letra bem escrita e bem cantada, mescla versos do tipo "Já sente as pernas se esbarrando/sem equilibrar e sem cair no chão/" com um instrumental clássico e conhecido da banda Eu Serei A Hiena, mostrando as influências do At The Drive-in presente na banda. Blank Pages vem com um tom hardcore e outra letra forte e bem escrita com versos: "You had no faith to lose", "put a bullet in my head I lay in bed". Vale lembrar que "Blank Pages" é a última música cantada do album, na seqüencia temos "Para Falta Açúcar" no bolo, mais uma lembrando as influências do Post-hardcore na banda, logo em seguida, outra lembrando ATDI. Hominis Canidae em versão remix, sem o vocal que é feito originalmente na faixa quatro, descompressão, música que foi feita single quando gravada no estúdio trama (12 horas) com uma influência mais post-rock, uma homenagem ao Nino (baterista) na faixa "Vai baixando nemo né?", e em seguida, temos: Migraine, Yes I Do, Na Expectativa e Blank Pages em versão instrumental.


Baixe o disco: Hominis Canidae. 7z

O 1º disco do Eu serei a Hiena e de diversas bandas outras bandas dos integrantes da Hiena la no blog HominisCanidae, grande abraço!

Leia Mais

[Top 10] 10 Melhores diretores de cinema dos últimos 10 (12?)anos

10 Melhores diretores de cinema dos últimos 10 (?)anos
Por Vinícius D'Luca




Bem, fazer uma lista de 10 diretores que se destacaram nos últimos dez anos no cinema é algo complicado porque eu acredito que essa última década tá acontecendo mais na TV quando a matéria é produção de histórias ligadas a imagem (imo). A lista que eu vou apresentar agora não está em ordem, não estou colocando eles em ordem de importância, foi apenas um modo de organizar, tenho mais dois top 10 com diretores (quem sabe uns três?) e nas próximas semanas eu posto, decidi tentar dividir um pouco os "temas" que esses diretores costumam debater em seus longas, então, vamos lá:


10 . Andrew Staton

Pouca gente deve saber quem é esse cara sorridente segurando sua brilhante estatueta de Oscar, digamos que, sem ele a Pixar não estaria onde chegou, ele já ganhou duas estatuetas (uma por Wall-E e outra por Procurando Nemo) bem merecidas por trazer aos filmes infantis aquela magia que se tinha no início das produções disney, falando nisso ele trabalhou na casa do Mickey Mouse escrevendo Toy Story I e II,Vida de Inseto e Monstros S.A, seu último trabalho foi produzindo "Up - Altas Aventuras", ou seja, o cara TEM que tá num top de diretores.

9. Judd Apatow


Se John Hughes era o rei das comédias nos anos 80 eu acredito que não é exagero dizer que Judd Apatow tá conseguindo a majestade dos 00's, em um mundo que estava assolado a milhões de "Todo Mundo Em Pânico" como suprassumo da comédia ou simplesmente algum cara usando kgs e mais kgs de maquiagem pra "atuar" como uma família de glutões ou um outro que se tranvestia de velha eis que surge esse cara com uma comédia mais interessante e que muitas vezes não mostra a piada pronta (mesmo ainda fazendo algumas piadas sobre flatulência, mas são nelas que estão o mistério da comédia.), ele começou na TV com o seriado "Freaks And Geeks" que mesmo durando apenas 13 episódios se transformou em cult (e lançou vários rostos conhecidos inclusive seu ator-fetiche e atual rei das comédias Seth Rogen) , sua estréia na direção ficou com o hilário "O Virgem de 40 Anos" e seguindo com "Ligeiramente Grávidos", já foi chamado de "Midas da Comédia Norte-Americana" e tem também no currículo de produtor/escritor ótimos filmes como "Segurando As Pontas", "Superbad", "O Âncora" e "Ricky Bobby".

8 . Eli Roth

"Vini, porque ele tá na lista? ele é um doente!" aí está a resposta! Ele é um doente!
E isso torna seu trabalho maravilhoso, mesmo tendo poucas películas como diretor ele conseguiu juntar o cinema de horror dos anos 70, 80, dizer que o de 90 era uma porcaria e juntar com o torture-porn que é algo genuinamente 00's ou seja, o cara é um DeLorean dos filmes de horror, ele sabe que pra filmes de horror tem que se ter ambientes sujos e escuros e não Sydneys correndo de assassinos mascarados, com "Cabana do Inferno" ele nos mostra uma doença degenerativa mezzo-stephen king-mezzo-night of the creeps em "O Albergue" ele mostra algo que dá medo por não ser algo do tipo "Isso nunca aconteceria!", participou de "Grindhouse" de tarantino fazendo um trailer falso que vai se transformar em longa e fez tudo isso em um tom "Cool" se existem alguma promessa pra o cinema de horror, com certeza Eli Roth tá no meio da coisa.

7. Fernando Meirelles
Não, não é porque ele é brasileiro que ele tá aqui, eu sempre comento que cinema no Brasil fala de 3 temas : Favela, Adaptação de Livro e Sertão e desses o Fernando Meirelles já fez dois, mas ele não fez um filme de favela qualquer ele fez "Cidade de Deus" que não é um filme-de-favela ele é um filme que fala sobre uma favela (sacou a diferença?)e tem milhões de peculiaridades fodas, ele fez "Jardineiro Fiel" e "Ensaio Sobre a Cegueira" (a tal adaptação de livro) só falta ele fazer um filme sobre sertão e não "um filme de sertão"...Ahhh e outra coisa, o comercial das olimpíadas foi ele que fez!













6. J. J. Abrams

Esse é sem sobra de dúvida o primeiro diretor-nerd dessa lista, porque o cara tá aqui? Ele migrou da TV pra o Cinema, lá ele criou "só" Alias, Felicity ,o mega sucesso Lost e o mais recente Fringe, foi pros cinemas e conseguiu ressuscitar (essa é a melhor definição) "Missão: Impossível" com a terceira edição que consegue ser tão boa quanto a primeira, transformou a internet em sua maior aliada comercial com "Cloverfield" e pra completar lançou um reboot na série "Jornada nas Estrelas" conseguindo fazer (bem, diga-se de passagem) o que todos pensavam ser impossível, mudar o elenco, nos seus próximos projetos temos "Jornada nas Estrelas II", "Missão: Impossível IV" e a adaptação dos livros/quadrinhos "Torre Negra" de Stephen King.





5. Michael Moore

Quando se pensa na palavra "documentário" se vem duas coisas na minha mente:

1 - filmes chatos da BBC que se via no ensino fundamental
2 - Discovery Channel

O Michael Moore conseguiu tirar isso da cabeça de muitos, ele é exagerado ás vezes? SIM mas quem liga? acho que esse é o seu charme!
"The Awful Truth", Bowling In Columbine", "Sicko" e o ótimo "Fahrenheit 9/11" são suas grandes criações, ele teve seu discurso no oscar cortado, ele odeia bush, ele está nas músicas do NOFX e óbvio, ele brincou com o Charlton Heston sobre armas.




4. Spike Jonze

Ele com certeza é o cara mais estranho e menos comercial dessa lista (imo), esse daqui começou em video-clipes e isso quando se fala de um diretor nunca é algo legal, mas nesse caso é diferente, ele tem sensibilidade! pra listar os video-clipes e você perceber que não eram os mais comuns eu cito "Sabotage" dos Beastie Boys, "Buddy Holly" do Weezer, "Praise You" do Fat Boy Slim e "100%" do Sonic Youth, quando vamos pro cinema temos "Adaptação" e o premiado "Quero Ser John Malkovich", pra finalizar, esse é o cara que tá levando "Onde Vivem Os Monstros" de Maurice Sedak para as telonas.





3. Danny Boyle



É fácil colocar esse britânico numa lista de melhores diretores dos últimos anos, acabou de ganhar um Oscar com "Quem quer ser um milionário" né?

Mas lembre-se que ele também dirigiu "Trainspotting", "Por uma Vida Menos Ordinária" e "Extermínio" e se saiu bem em todos (eu não gosto de "A Praia" ) !
Então, se formos ver ele já passeou por todos os gêneros e em cada um fez grandes obras, e tudo isso nos últimos doze anos.












2. Christopher Nolan

Esse é fácil de dizer porque tá aqui!
ele salvou o Batman dos mamilos e do batcartão criados por Joel Shumackher!

Ok, não é só por isso, o confuso"Amnésia" foi uma ótima estréia no circuito mais mainstream dele, logo depois lançou "Insônia" que é um ótimo thriler com nada mais nada menos que Al Pacino e logo depois fez "Batman Begins" o filme que devolveu a seriedade ao homem morcego, mas, pra salvar o mundo das adaptações de quadrinhos nós fomos brindados com "Batman - Dark Knight" que, além de ter nos dado um Coringa eterno, fez com que filmes de heróis fossem levados a sério.








1. Zack Snyder



Pra completar a lista nós temos mais um diretor-nerd, ele veio dos video clipes do Morrissey e fez sua estréia com nada mais nada menos do que um Remake da obra prima de George Romero "Dawn Of The Dead" e mesmo que esse nome "remake" nos traga decepções aqui esse jovem diretor injetou um sangue novo (sacou a piada sem graça?) na obra sem deixa-la idiota, depois ele já pegou "300" a adaptação da graphic novel de Frank Miller usando a própria revista como storyboard e dando apenas movimentos aquelas imagens que nós estávamos acostumados a ver paradas, seu tiro para o sucesso foi adaptar outra graphic novel, só que dessa vez foi nada mais nada menos que "Watchmen" de Alan Moore,o quadrinho tido como "Inadaptável" anos atrás por um certo diretor muito famoso! O Zack Snyder fez e fez bem feito nos dando um filme que segue a linha de "Dark Knight", heróis pra gente grande.




Bem, é isso, próxima semana tem mais .
Leia Mais

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Cinenoize Outubro


O projeto CINE NOIZE surge com o propósito de apresentar para o público potiguar um segmento da produção de vídeo no Brasil que, apesar de existir e crescer ano após ano, possui ainda uma imensa dificuldade de exibição. No caso, são as produções nacionais ligadas principalmente à música independente, seja na forma de documentários, vídeo-clipes ou curta-metragens (animações, vídeo experimental etc).

A intenção é apresentar, mensalmente, pelos menos 1h e 30m (uma hora e trinta minutos) com a produção independente brasileira, priorizando os trabalhos feitos no Rio Grande do Norte e no Nordeste como um todo, todavia também trazendo os trabalhos em vídeo de outras regiões brasileiras, principalmente no que diz respeito aos vídeo-clipes, o tipo de mídia audiovisual mais comum no Brasil em se tratando de música produzida de forma independente.

O
COLETIVO NOIZE é um misto de produtora, artistas, bandas, selos e fotógrafos locais cuja idéia é começar a articular mais a cultura jovem local através principalmente da música, mas também de outras manifestações artísticas, como vídeo, pintura e fotografia. Pretendemos com isso, colaborar para a difusão da produção independente local, regional e nacional, tudo com o simples objetivo de atender a um público ávido por novidades e ciente que existe toda uma série de atividades artísticas ligadas à música, mas que ainda infelizmente não tem sua devida exposição em um lugar adequado a elas (tela, sonorização) e valorização reconhecidas, como é o caso das produções audiovisuais.


Para conseguir seu intuito, o COLETIVO NOIZE já mantém contato com bandas, diretores, video-makers e pequenas produtoras em busca do material a ser exibido, já contando hoje com um acervo de vários documentários, clipes e curtas-metragens que retratam a música, e a cultura, independente brasileira.


A entrada para o PROJETO CINE NOIZE foi pensada de forma que chame a atenção de uma platéia a um preço acessível, R$2,00. Lembrando que a Casa da Ribeira é o principal apoiador do evento, já confirmando sua edição para os meses seguintes e para o ano de 2010. Nesta primeira edição do CINE NOIZE, da destaque para os vídeo clipes das bandas potiguares Os Bonnies, The Automatics e Bugs, além dos Supercordas (RS) e o documentário Independência na terra do sol, de Hugo Morais e Rebeca Correia, sobre o cenário independente no RN.

SERVIÇO
O QUE? CINENOIZE PRIMEIRA EDIÇÃO
QUANDO? 28 DE OUTUBRO, 19 HORAS, CASA DA RIBEIRA
QUANTO? R$ 2,00 (preço promocional)
PRODUÇÃO: COLETIVO NOIZE
APOIO: CASA DA RIBEIRA




Leia Mais

[Lançamento] Camarones Orquestra Guitarrística lança video-release


A Banda Camarones Orquestra Guitarrística lançou hoje via canal no youtube um video-release com uma apresentação ao vivo e uma pequena entrevista mostrando sua formação 2.0.

O áudio é do Estúdio Dosol e o vídeo é produção da Dosol Image com edição de Ana Morena Tavares.

Leia Mais

sábado, 17 de outubro de 2009

Rádio Noize #12

Especial Bandas do Nordeste








1 - Mr.Spaceman

2 - Snooze
3 - Daysleepers

4 - Madalena Moog
5 - Sem Horas

6 - Retrofoguetes
Leia Mais

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

[Download] Dosol TV Sessions #1



O DOSOLTV SESSIONS será uma série de vídeos-releases que vai estar no programa de TV e no canal do Youtube, as sessões também serão disponibilizadas em áudio em high quality.

O take da primeira sessão recebeu Camarones Orquestra Guitarrística, Venice Under Water e Orquestra Boca Seca. Confira as músicas e baixe o áudio logo abaixo:

Gravado por Estúdio Dosol Mobile no Centro Cultural Dosol ao vivo em outubro de 2009.
Mixado no Megafone Estúdio por Eduardo Pinheiro.

1 – Camarones Orquestra Guitarrística – Cabron / Sweet Família Adams
2 – Camarones Orquestra Guitarrística – Cretin Hop / Rockway Beach (Ramones Medley)
3 – Venice Under Water – Unrelenting Fate
4 – Venice Under Water – You Should Know
5 – Orquestra Boca Seca – Não Vou Mais

Download

Leia Mais

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

[Resenha] (That's) Not Another Gig

Exatamente no meio do feriadão a galera resolve fazer a segunda versão do “Not Another Gig” sendo intitulada então de “(That's) Not Another Gig” que contou com 75% das bandas da primeira versão e foi nesse clima de semi-repeteco que o evento contou com um bom público (mais de 100 cabeças) num domingão natalense no Centro Cultural Dosol.


A primeira banda da noite (é já era noite quando o evento programado para as 16h começou) foi a Alone. A primeira vez em que presenciei o som dos rapazes foi num Covernation há pouco mais de um ano, e não guardo boas recordações, todavia o som dos caras melhorou um bocado, creio até que tenham mudado de formação. Mas com essa citada melhora a banda ainda demonstra ser bastante verde e precisa ensaiar e tocar mais, pra ficar no grau. Deu pra notar alguns errinhos na execução da coisa. Sem medo de cair no pecado da rotulação o som deles é bem simples de se definir: junta “Forfun”, “Scracho”, “Dibob”, “Darvin”, “Swell” (toda essa galera pop punk playboy carioca “ixperta”) e bota uma pitada de Blink 182, entretanto esse som agradou aos amigos que faziam parte da platéia e até polgaram na hora do cover do Blink que eles tiraram. Pra finalizar a onda toda, tinha uma música lá que eu não entendi muito bem que mencionava: “porque eu sou playboy”, todo mundo da geração mais velha do recinto usava o trecho como motivo pra chacotear a banda, eu não entendi muito bem a música (confesso não conhecer) por isso me atenho apenas a citar o fato e dizer que nem precisava do refrão porque debaixo do palco vendo o show já dava pra notar.


Logo em seguida sobe ao palco a Underneath your Dreams, que progrediu muito dentre as três apresentações que assisti da mesma, a ponto de não cometer mais certos vacilos, a apresentação foi bem positiva, galera lá embaixo agitou pacas. Estão vendo como a fórmula é fácil: mais ensaios, mais apresentações, mais ritmo e o show vai melhorando. Continuo me impressionando com os berros da moçada, inclusive os da guria lá, mas ainda acho um tanto quanto curiosa a proposta deles, a banda em seu show não nega de forma alguma que seu som passeia sob um influência do “Fake Number” somado a um peso e uma linha screamo. Ahhh, quase me esqueço, gostei da presença de palco deste show, a galera fez a onda legal lá em cima. Em suma, missão cumprida por parte da rapazeada (e da moça).

Dando sequência ao evento a banda Sunday Record, com sua nova formação, demonstrou, a exemplo da anterior, ter evoluído muito também, talvez tenha sido esse fator (formação) o determinante, eles nem lembram mais aqueles “bóe” todo duro que tocaram no início do ano no “A Casa”. Pessoal tá no tempo certinho, bem mais solto no palco e o que posso destacar mesmo como ponto forte são os back vocals. Quando a banda entra com três vocais o rolé sai direitinho e bonito (ponto pra molecada). Pra animar mais ainda a juventude no DoSol, tocaram alguns covers, "Do You Still Hate Me?" do Jawbreaker com participação de Vini D'Luca cantando e o cover (comumente cobrado em seus shows) do Green Day, se a memória não me falha foi “Basket Case”.


Pra encerrar a noite tem o Driveout, o repertório foi baseado no último EP lançado pelos caras, com um up de estar recheado com alguns covers do “Funeral for a Friend” e “Taking Back Sunday” e nessa hora a instiga do batera Leo e da galera perto do palco foi bastante perceptível, o público fiel da galera já aprendeu a letra das músicas e nesta apresentação já cantava lá embaixo. Pra completar a onda toda, ainda teve uma guria que subiu ao palco com uma blusa a menos em seu vestuário e tacou um beijo no guitarrista Neto, depois deu uma descidinha até o chão (a La funk e rebolados nacionais) e pulou do palco. Foi bacana mesmo a apresentação. Pra encerrar, mil saideiras. Eles disseram que iam encerrar o show umas três vezes mas acabavam tocando mais uma, só acabou porque rolou um princípio de incêndio no palco, e oficialmente o show acabou com um cover da Lady Gaga (é isso mesmo que você ouviu, hehe) “Just Dance”.

E no fim, não tenho mais metáforas bonitas, nem saco pra encerrar o texto de maneira criativa, só restando dizer que o evento foi bacana e superou minha expectativa no quesito público e evolução das bandas.


Resenha por Rock Potiguar
Fotos por : Diego Marciel, Iago Medeiros, Rafaele Diniz e Thaís Cavalcante
Leia Mais

Depósito Hominis Canidae: Pescosso Colorido - PORRALABAKATA BIG BANG (2009)...

Tá bom, semana passada eu peguei muito pesado, então essa semana eu vou colocar um disco divertido, humorado, bem feito, mas ao mesmo tempo com letras ácidas. Trata-se do rap/hip rop do Pescosso Colorido. Eu sempre curti muito o rap nacional, principalmente aquele rap que fala de coisas sérias de maneira mais satirica ou divertida, que mistura outros estilos musicais sem perder a essência. Cresci ouvindo a saudosa coletânea Rap Brasil, seguido de bandas como Funk Fuckers, Doctor MCs entre outros...

Esse disco para mim ja saiu com atraso, cerca de 4 anos atrás um velho amigo meu me mandou umas canções que ele tinha participado das gravações da Pescosso Colorido, pois lembrou que eu gostava da vibe Quinto andar de ser que vigorava no rap nacional. Eis que 4 anos depois finalmente saiu o disco cheio da banda, contendo 25 faixas, entre músicas, vinhetas e improvisos.

Esse ano eu nem me liguei muito no que rolou no rap nacional, mas posso destacar uma ascenção do rap fora do eixo, descentralizado, com sotaque. Um dos pontos mais positivos desse disco é que ele é pernambuncano, com sotaque de nordestino, sem medo ou maquiagem. Nada contra o rap paulista e carioca, mas as vezes o sotaque faz toda diferença. Descentralizar a problemática, a linguagem, girias, etc...

Segue o Link para o ótimo disco cheio da Pescosso Colorido: PORRALABAKATA BIG BANG

O único ponto negativo desse disco, e ai é um lance pessoal, a melhor música da Pescosso Colorido pra mim, não entrou no disco, trata-se da canção "O direcionamento da importância", mas entendo que a produção é grande e que algumas tenham que ficar de fora, caso alguem queira essa canção, passa la no HominisCanidae que tem como conseguir. Por sinal, mais discos do rap nacional e demais estilos, voce encontra por la tambem...

Grande abraço!
Leia Mais

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

[Podcast] Rádio Noize #11








Rádio Noize #11

1 - Neon Night Riders

2 - Surfadelica
3 - Continental combo

4 - Sweet Fanny Adams
5 - Nublado

6 - Wry
Leia Mais

XUBBA ROAD

Após um show bacana no Festival Mundo(PB), os potiguares do Distro partem nesse fim de semana para as terras Sergipanas para fazer show no Capitão Cook, junto aos locais do The Baggios e Nautilus, ambas já se apresentaram em Natal com ótimos shows, portanto zuada natalense longe.
Leia Mais

BUGS lança novo ep "Eli, Lama Sabachthani"



A banda potiguar BUGS está disponibilizando para download seu novo trabalho, o ep Eli, Lama Sabachthani. Gravado em Natal, no estúdio Dosol e com mixagem e masterização de Gustavo Vazquez(Rocklab/MQN/GO), o disco contém 6 faixas e pode ser baixado no site da banda:
www.bugsrock.com.br


Resenha do Ep
por vini d'luca

Depois de um tempo longe dos palcos o Bugs voltou a tocar esse ano e preparou esse CD que foi mixado pelo Gustavo Vasquez (MQN/Rocklab), agora como um quarteto as guitarras estão mais na cara do que antes, o baixo todo fraseado cointinua lá, mas a parede de guitarras deixa a coisa mais agressivinha, a primeira faixa "Cães de 78" já começa com as guitarras pulsando, assim como "Ruminando Vontades", segunda faixa do trabalho dos caras, "Jantar em Família" é a mais lenta do disco, efeitos na voz e tudo mais completam o momento "lombra" dela, ela até poderia ser a mais lisérgica se não existisse logo após "Quarto dos Fundos" com seus oito (!!!!) minutos de duração e partindo aos 3:32 para uma lombra digna de final de show do Calistoga (só que aqui com menos noize), o Bugs é uma das mais antigas formações de Natal ainda de pé hoje, mais um ótimo lançamento de 2009, esse que tá sendo o ano dos bons lançamentos potiguares.

a banda tambem é uma das atrações do Festival Dosol 2009
www.dosol.com.br

Leia Mais

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

[Notícia] Lançamento do EP da banda Cerva Grátis


O power trio mais rock n’ roll da Paraíba está lançando hoje a versão virtual de seu primeiro disco, intitulado Aprecie Sem Moderação. O trabalho vem recheado com sete faixas do mais puro rock n’ roll alcoólico e está disponível desde já para download.

A levada da banda é o rock duro e cru, sem firulas, com riffs empolgantes e melodias pegajosas. Os temas, de maneira sutil e bem humorada, correm sempre em torno de sexo, álcool e rock n’ roll.

Baixe agora mesmo o disco completo e APRECIE SEM MODERAÇÃO clicando aqui!!
Leia Mais

[Resenha] Pumping Engines - Ignition

Esse trabalho chegou em minhas "mãos" através de um email então não sei se a ordem das tracks tá correta, mas, vamos lá:

1 - Burn The Truth (And Enjoy The Flames) - Essa me ganhou de uma vez, o riff de início com a entrada da bateria e o vocal me lembraram muito os canadenses do Cancer Bats, só que menos hardcore e com uma vêia roqueira maior, ótima canção espero vê-la ao vivo logo logo.

2 - Hell Has Made Me A Man - Essa de início lembra um Helmet, afinação baixa e riffs também graves, uma coisa que eu gostei muito como um todo foi o vocal de Kalyl Lamarck (ex- Brand New Hate), eles são nervosos e quase cuspidos o que deixa tudo mais intenso, essa música é legal, mas a primeira é mais matadora.

3 - I Call It My Reality - Ela começa meio que continuando o que aconteceu nos 2:30 da anterior (não em questão de letra e sim de sonoridade), os vocais aqui são mais divididos com o guitarrista Amilton (Atual Brand New Hate), ainda não é mais legal que a primeira, acho que ela acaba ficando meio repetitiva do meio pro fim.

4 - Special Day - Aqui nós temos dois elementos que se destacam, a bateria e a guitarra, essa segunda na verdade é o destaque de tudo, todas as cinco músicas são baseadas em riffs de guitarra e não tem um momento que elas não estejam sendo tocadas, aqui os gritos mais urgentes voltam e ao lado da primeira faixa forma a dupla de melhores canções.

5 - You Do It Wrong, We Make It Right - Essa é a música que mais faz lembrar a outra banda dos integrantes, lembra as melodias vocais que o Brand New Hate apresentou em "Get Burn" (realmente há um gosto por fogo e coisas queimando), último trabalho lançado da banda natalense, mas aqui os vocais são mais sujos e cuspidos, aos 2:20 tem uma ponte legal (talvez o único momento sem guitarra) e bem pesada lembrando um pouco bandas de new metal do fim da década de 90 caindo novamente no pré-refrão e no refrão, legal pra acabar o EP.

A banda já começou no caminho certo, ela é mezzo mossoroense e mezzo natalense, infelizmente no seu myspace não tem datas de shows, espero que venham pra a terra do sol logo, é um show que esse que vos escreve vai querer ver.
Leia Mais

[Entrevista] Anderson Foca fala do Dosol TV

Nessas últimas semanas estreou na TV Nominuto (Canal 27 Cabo Natal e 127 Cabo Digital) o programa DosolTV com uma programação roqueira mostrando bandas de Natal, de outros estados e gringas, batemos um rápido papo com o produtor musical/baixista/tecladista/vocalista e agora produtor do programa, Anderson Foca.




Noize -
De onde partiu a iniciativa para o DoSol TV? Como foi o convite?

Foca - Já estavamos atrás de ter esse espaço na TV há um tempo, paqueremos com a TV Universitária que simpatizo com nosso conteúdo mas terminou não dando certo. Tenho um grande amigo que trabalha no Nominuto, o jornalista Alex de SSouza e por ele fiquei sabendo que o site ia virar canal de TV. Imediatamente entrei em contato e fizemos um acordo de termos um espaço para rock de uma hora por semana, eles aprovaram o piloto e fomos pro ar. Tá dando muito resultado, até minha mãe já assitiu as exibições. A força da TV é incrível!


Noize - Fale um pouco sobre essa compilação de trabalhos audiovisuais que faz parte do DoSol TV, veremos materiais muito antigos do acervo (que está no canal do youtube) ou a programação será destinada a trabalhos inéditos?

Foca- A programação é toda inédita se levarmos em conta exibições em TVs (abertas ou fechadas). Nosso conteúdo é muito bom para ficar preso apenas na internet, ele merecia um espaço físico bacana que nem esse. é igual um banda só gravar áudios e nunca fazer shows e apenas divulgar o myspace. A coisa fica incompleta.



Noize - Além da exibição de clipes, matérias e shows de bandas independentes nacionais e internacionais, o DoSol TV atua também como instrumento de divulgação da cena independente brasileira. Fale um pouco sobre isso, quais as propostas do DoSol TV e quem vocês pretendem atingir com ele.
Foca - O DosolTV tem como premissa mostrar não só a nossa produção própria, queremos ser plataforma de espaço para todos os interessados em rock e movimentações do cenário independente do qual fazemos parte. Vamos exibir coisas do Lado R, de gente de outros estados, da turma do Fora do eixo, nos mandando e tendo qualidade para ser exibido, passaremos sem problema. Até porque não somos exatamente um produtora de vídeos, o programa faz parte de um projeto muito maior que vocês bem conhecem. É necessário que a produção musical e roqueira potiguar tome o espaço também como seu.

Noize - (Em relação ao DoSol TV e NoMinuto) O DoSol TV é um projeto pioneiro na televisão potiguar, por se tratar de um programa voltado exclusivamente para o rock. Você considera a criação desse espaço um fator delimitador para a propagação da produção potiguar, abrangendo novas mentes e difundindo o rock pelas telas do RN, ou é o DoSol TV é na verdade um programa de rockeiros feito para rockeiros?

Foca - Claro, televisão é um meio de comunicação muito forte e vídeo reforça muito a idéia ou o entendimento de uma música, por isso que invariavelmente os grandes singles do mundo vem acompanhados de clips arrebatadores. O que seria de Michael Jackson sem os vídeos? certeza que não teria a mesma graça. Dentro das nossas limitações queremos mesmo expandir e mostrar para quem tiver interessado como e quando se faz rock em Natal e no Brasil. É um espaço importantíssimo.

O programa vai ao ar todos os Sábados ás 11 da manhã e tem várias reprises durante a semana.
Leia Mais